Protesto dos “caras-pintadas” completa 25 anos


No dia 16 de agosto de 1992, estudantes foram às ruas pedir o impeachment de Fernando Collor de Mello –  primeiro presidente do Brasil eleito diretamente pelo voto popular, após o fim do Regime Militar.

Motivados por denúncias de corrupção e de falta de ética na estrutura de governo uma grande parcela jovens se mobilizou e a partir de agosto daquele ano tomou às ruas.

A campanha de Fernando Collor foi baseada num discurso ético propondo  “o fim dos marajás” e com o   slogan: “Ladrão vai para a cadeia.”

Mas o presidente depois de eleito  adotou  medidas econômicas que desagradaram a população. E para piorar o cenário, cerca de um ano depois, foi acusado de atos de corrupção.

As denúncias que envolviam Collor mobilizaram as entidades civis que inciaram o Movimento pela Ética na Política,  primeiro passo para mobilizações populares.

Anterior Reajuste de salário de servidores públicos pode ser adiado em um ano
Próxima Associação questiona lei de iniciativa do governador que trata de adicionais a servidores do MP-GO