Presidente da Câmara defende transição para novo sistema eleitoral


 

Agência Câmara | Brasília 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que a aprovação do chamado “distritão” como sistema eleitoral de transição para o distrital misto em 2022 será um avanço em relação ao contexto atual e permitirá um nível de renovação maior no Parlamento brasileiro.

Durante debate sobre a renovação na política brasileira, promovido em São Paulo pelo Insper e pela revista “Época” na segunda-feira (28), Rodrigo Maia disse que “o voto majoritário renova mais e dá mais oportunidades que o voto proporcional”.

Segundo o presidente da Câmara, no estado de São Paulo, onde uma legenda precisa de aproximadamente 350 mil votos para deputado federal, alguém que representasse um segmento da sociedade poderia ser eleito com menos da metade desse total, o que facilitaria a pluralidade de representação no Parlamento.

“Uma pessoa que não conhece a política, que vem de fora da política, e vai precisar formar uma chapa para obter 350 mil votos [no sistema atual] terá mais dificuldades do que se representar um segmento da sociedade e com 150 mil votos pode estar eleita”, explicou.

“Eu acho que o sistema majoritário [como o “distritão”] é menos conservador na renovação do que o sistema proporcional [o atual], que vai gerando a necessidade de formação de chapas que facilitam para quem está na política e dificulta para quem não conhece”, disse.

“Portanto, se for ‘distritão’ com distrital misto para 2022, daremos um grande avanço na política brasileira, mas não é simples, porque nem o ‘distritão’ tem hoje os 308 votos necessários para sua aprovação na Câmara”, acrescentou.

Anterior Associações divergem sobre proposta que regulamenta a prática da acupuntura
Próxima Temer defende semipresidencialismo